Pol√≠tica ELEIÇÃO SUPLEMENTAR

Mais de 11,4 mil eleitores vão às urnas escolher novo prefeito no mês que vem, em Massaranduba

Os mais de 11,4 mil eleitores vão às urnas porque o prefeito e o vice, respectivamente, Paulo Fracinette e Tiago Itamar, foram cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral.

Por Da redação

03/02/2024 às 14:31:46 - Atualizado h√°
Foto: Reprodução

Mais de 11,4 mil eleitores terão que ir às urnas no próximo dia 3 de março para escolher um novo prefeito para a cidade de Massaranduba em uma eleição suplementar. A eleição, como verificou o ClickPB, ocorre sete meses antes do pleito oficial, em outubro deste ano, quando de novo a população apta a votar voltar√° para eleger prefeito, vice e vereadores.

A eleição entra na reta final com um calend√°rio que movimenta a cidade e a Justiça Eleitoral. Até o dia 12, por exemplo, todos os candidatos registrados devem ter suas postulações julgadas.

Também nesta data, ser√° o último dia para o período de substituição de candidatos, exceto em caso de falecimento, caso em que poder√° ser efetivado após essa data, observado, em qualquer situação, o prazo de até dez dias contados do fato ou da decisão judicial que deu origem à substituição.

Dos mais de 11,4 mil eleitores, 52% são mulheres

O perfil do eleitorado de Massaranduba mostra que 52% são mulheres e, a maioria est√° entre 25 e 29 anos. A maior parte dos eleitores da cidade (33,5%) tem apenas o ensino fundamental incompleto. Apenas 1,87% t√™m ensino superior completo.

Calend√°rio eleitoral

A partir do 17 de fevereiro, nenhum candidato poder√° ser detido ou preso, salvo no caso de flagrante delito. J√° com relação aos eleitores, o dia 27 de fevereiro é a data a partir da qual e até 48 horas depois da eleição, nenhum eleitor poder√° ser preso ou detido, salvo em flagrante delito, ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafianç√°vel, ou, ainda, por desrespeito a salvo conduto.

Mais de 11,4 mil eleitores vão às urnas porque prefeito foi cassado

Os mais de 11,4 mil eleitores vão às urnas porque o prefeito e o vice, respectivamente, Paulo Fracinette e Tiago Itamar, foram cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB) em setembro do ano passado, após serem condenados por captação ilícita de votos, com a promessa de pagamento de dinheiro em troca de votos, nas eleições de 2020.

O ClickPB verificou que a Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) contra o prefeito e o vice foi feita pelo então candidato João Costa (PL). Nela, foi relatado que 14 pessoas teriam transferido o domicílio eleitoral para Massaranduba em troca de favores para votar em Paulo Fracinette.

Em recurso ao TRE-PB, a defesa de Paulo Fracinette e Tiago Itamar questionou a decisão de primeira inst√Ęncia e relacionou contradições nas provas que substanciam a condenação.

Fonte: PB Alerta com Click PB
Comunicar erro

Coment√°rios Comunicar erro

Portal PB Alerta

© 2024 Copyright © 2024 PB Alerta. Todo o conteúdo deste site é de uso exclusivo do PB Alerta e suas subdivisões. Proibida reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei.

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Portal PB Alerta