Brasil MUDANÇA

Em cerimônia, Lula empossa Ricardo Lewandowski no Ministério da Justiça

Para o presidente da República, Lewandowski deverá construir parcerias dentro e fora do Brasil para enfrentar a "indústria do crime, a indústria de roubo do dinheiro público e de sofrimento da população mais pobre desse país".

Por Da redação

03/02/2024 às 12:18:25 - Atualizado há
Cerimônia de posse do novo Ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski - Foto: Ricardo Stuckert

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva empossou, nesta quinta-feira (1º), Ricardo Lewandowski no cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública. Em cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília, Lula falou dos desafios do combate ao crime organizado, o que ele chamou de uma "indústria multinacional com muito poder" e que está presente em todas as atividades do país.

Lula citou a confiança que tem no ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e as expectativas da nova gestão à frente do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). Lewandowski foi anunciado para o cargo no Executivo em 11 de janeiro e a nomeação foi publicada no último dia 22. Ele substitui Flávio Dino, que assumirá uma vaga de ministro no STF, também por indicação de Lula, aprovada pelo Senado em dezembro do ano passado.

Para o presidente da República, Lewandowski deverá construir parcerias dentro e fora do Brasil para enfrentar a "indústria do crime, a indústria de roubo do dinheiro público e de sofrimento da população mais pobre desse país".

"Ninguém persegue ninguém, a Polícia Federal não persegue ninguém, o governo federal não quer se meter, nem se intrometer em fazer a política de segurança nos estados, o que nós queremos é construir com os governadores a parceria necessária para que a gente possa ajudar a combater um crime que eu não chamo de coisa pequena", disse.

"O crime organizado não é uma coisa de uma favela, de uma cidade, de um estado, o crime organizado é uma indústria multinacional de fazer delitos internacionais e o crime organizado está em toda atividade desse país", argumentou.

"Se a gente quiser pegar do futebol ao Poder Judiciário, a classe política brasileira, a classe empresarial, o crime organizado está metido e mancomunado com gente dos Estados Unidos, com o crime organizado da França, da Suécia, da Holanda. Ou seja, é uma multinacional com muito poder", acrescentou o presidente.

Fonte: Agência Brasil
Comunicar erro

Comentários Comunicar erro

Portal PB Alerta

© 2024 Copyright © 2024 PB Alerta. Todo o conteúdo deste site é de uso exclusivo do PB Alerta e suas subdivisões. Proibida reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei.

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Portal PB Alerta